Ideologia

Século XXI: Busca de uma Ideologia Odontológica

Vivemos na idade das inovações tecnológicas. A odontologia, assim como tantos outros segmentos dependentes diretos dos materiais, experimenta uma revolução de tecnologia, e isto permitiu alcançarmos um grau de acuracidade significativo no que se refere à prevenção, restauração e substituição dos dentes. Quanto aos critérios de satisfação social, a odontologia já realizou parcialmente este objetivo, como conseqüência de uma corrida tecnológica nas últimas décadas. O segmento vive uma era de excelência qualitativa, e, hoje, o desafio deve ser beneficiar uma maior quantidade de pessoas com esta odontologia avançada.

Como contraste, basta lembrar os relatos históricos que citam o pavor das pessoas em relação à prática comum de extração dos dentes, até o século XIX, quando finalmente surgiu a anestesia. Entretanto, em 2004, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística indicou que possuímos 24 milhões de pessoas sem dentes no Brasil. De certo modo, todos estes indivíduos ainda vivem no século XIX. Então podemos pensar: se, em algum momento, viermos a discutir o futuro sob a ótica da odontologia, a primeira pergunta seria: qual modelo odontológico (ou ideologia odontológica brasileira) seria capaz de deflagrar um processo de transformação política, e de ação, para conduzir a odontologia a extinguir a exodontia no país em pleno século XXI?

No estágio tecnológico atual da evolução humana começamos a entender que o importante mesmo é a satisfação social do ser humano, e isto está sinalizado na principal meta do programa de desenvolvimento sustentável. Tudo isto significa dizer: "A tecnologia deve retornar para as pessoas". Podemos observar que somente um novo projeto auto-sustentável para a odontologia brasileira, poderá criar as condições, para se iniciar a redução do número de pessoas desdentadas no país. E devemos procurar logo por ele, pois precisamos urgentemente disseminar informações sobre prevenção e manutenção dos dentes, e reduzir o custo da tecnologia para um plano de massa. A informação, historicamente, conspira a favor da humanidade.

Algum dia, a odontologia ainda terá que encontrar soluções apoiadas na responsabilidade social, que resultem num consenso sobre um novo conceito de direito dentário individual básico para os cidadãos brasileiros. "A qualidade de vida do ser humano deve incluir seu direito à saúde bucal, e este conceito será certamente usado por governos no futuro". Se conseguíssemos materializar um direito dentário individual seria uma conquista tão grande que não poderíamos, agora, quantificar as inúmeras conseqüências benéficas para os cidadãos, mas apenas imaginar um cenário de maturidade da odontologia inédito na história.

A idéia de um direito dentário individual pode ser a tradução de uma nova ideologia primordial, e quem sabe venha adquirir vida própria se inserida numa agenda odontológica de prioridades brasileiras. Isto é estimulante a partir do momento em que se percebe, que as principais ferramentas para se criar um direito dentário para as pessoas já existem, na forma de informações e inovações tecnológicas. Podemos notar que já possuímos um vigoroso potencial técnico capaz de realizar uma profunda transformação na sociedade, por meio de uma ideologia odontológica possível, desde que, seja, inicialmente, consensual e agregadora no setor acadêmico. E precisamos fazer tudo isto muito rápido, pois não sabemos como tudo será, quando forem introduzidas novas técnicas genéticas de regeneramento dentário que vêm sendo estudadas.

A Universidade pode ser o berço de uma nova ideologia deste tipo, pois é onde está a força da instituição odontologia. É também onde estão os profissionais necessários para o planejamento e o detalhamento das ações políticas, de retorno da tecnologia para as pessoas e de disseminação das informações, que resultem efetivamente em satisfação social em massa. Um conceito de direito dentário individual pode ser uma nova visão para o ensino superior, tão desejada pelo meio acadêmico na busca por expandir seus horizontes.

As conseqüências imediatas de um movimento por direito dentário que podemos imaginar, são: crescimento espontâneo do mercado de trabalho; redução do custo da tecnologia; novas perspectivas de atuação e pesquisa para os profissionais e estudantes; e melhoria significativa da saúde bucal do ser humano neste início do século XXI. Por isso, esta discussão sobre satisfação social a partir da saúde pública dos dentes pode resultar em ações de massificação do direito à odontologia, o que tornaria a população mais saudável e com maior auto-estima. Afinal, o que somos sem um sorriso?

A perspectiva otimista de futuro pode ser suportada pela atual evolução da odontologia, como a indicada no gráfico da figura 1 (abaixo). Este gráfico mostra uma estimativa da quantidade de informações contidas em cada nova classe de materiais dentários, ao longo do tempo, e sua magnitude pode ser percebida em potência de 10. Estima-se que a odontologia avançada atual contém informações acima da ordem de 1020. O salto tecnológico atual na linha do tempo no gráfico sinaliza a revolução dos novos materiais, sob a ótica da odontologia, que vem ocorrendo nas últimas décadas. As informações vão sendo incorporadas com o aparecimento de inovações tecnológicas, que por meio de avanços dos materiais, resultam em satisfação social significativa para o ser humano. Assim, o mais importante é perceber como um direito dentário individual parece ser o mínimo que se pode esperar, diante da grande magnitude da revolução dos materiais da qual somos todos testemunhas.

Evolução da Odontologia

Figura 1: Evolução da odontologia em função de uma estimativa da quantidade de informações tecnológicas contidas em cada nova classe de materiais ao longo dos séculos. A magnitude da quantidade de informações pode ser percebida pelo exponencial de potência de 10. Pode-se estimar que a odontologia avançada atual contém informações acima da ordem de 1020.

Sob o ponto de vista institucional existe mais um modo de avançarmos no problema da inclusão à odontologia. Um estudo pode visualizar como alternativa o potencial do mercado odontológico altamente competitivo, e que vive uma verdadeira corrida tecnológica, como mais um local onde poderemos criar um movimento auto-sustentável de inclusão ao direito dentário individual. Mas, inicialmente, devemos pensar em um grupo de pessoas representativas da classe, para realizar estudos exclusivos para uma agenda nacional, com objetivo de manter o pensamento focado nos rumos da odontologia que possam ser gerenciados.

Precisamos pensar num modo de utilizar a própria força do capitalismo do mercado odontológico, para ajudar a mover a engrenagem de um direito dentário. Como o primeiro beneficiado por um movimento deste tipo seria o próprio mercado, que deve apresentar um crescimento muito significativo, tudo isto seria como uma bela parábola do vinho, em que: "quanto mais enchemos os copos, mais vinho nos cai do céu". Então, podemos escrever com algum efeito: "Devemos de algum modo direcionar para os interesses primordiais da odontologia, o potencial da rede formada pelos pilares científicos, tecnológicos, industriais e econômicos do desenvolvimento odontológico moderno".

Numa análise final que podemos fazer sobre o local ideal onde deve crescer, e se multiplicar, um movimento que busque estabelecer um novo conceito de direito dentário individual, o mais razoável parece-nos imaginar um cenário de união das três grandes forças envolvidas diretamente. Isto é: governo, meio acadêmico e mercado. Seria então uma força muito maior que permitiria finalmente concretizar uma nova realidade auto-sustentada. Mas o melhor vem agora. Se formos colocar tudo isto na balança, veremos que todos têm interesses profundos em que haja um crescimento vigoroso do setor, o que pode resultar em grande benefício social. Só falta alguém avisar a sociedade.

Portanto, esta é uma boa oportunidade para os profissionais de comunicação pesquisarem este assunto, e se estiverem de acordo, informarem à sociedade que existe uma possibilidade iminente de se conquistar um direito dentário inédito e histórico para as pessoas. A tecnologia deve retornar para as pessoas, e tudo isto é um sinal claro que devemos nos preparar com razoabilidade, para um novo estágio tecnológico muito mais evoluído, que estaremos vivendo num futuro bem próximo.

Mais informações podem ser encontradas nos livros.

Sergio Pietro La Croix

Ideologia de Direito Dentário

Ideology of Dental Law

ContatoTel: SAC 0800 025-9588 / (21) 2220-7800 - Rio de Janeiro - Brasil - E-mail: contato@lacroix.com.br